FitBank
dezembro 22, 2021 Matéria 0 Comment

Da pá à escavadeira: abrimos a caixa de ferramentas de infratech do FitBank​

Você pode não ter percebido, mas talvez tenha usado alguma das soluções financeira do FitBank hoje mesmo.

Através da nossa plataforma B2B2C de embedded finance plugada em 170 empresas, atingimos 60 milhões de pessoas diariamente e de forma invisível.

São clientes dos nossos clientes, empresas que tem um grande volume do C (B2B2C) lá na ponta, uma evidência de que a nossa infraestrutura permite escalabilidade. Esse alcance só é possível porque somos uma infratech de Baas (Bank as a Service) que vai além. Temos o core bank as a service (CBaas).

Isto é, a plataforma, a estrutura e a inteligência para as empresas contratarem de forma flexível todas as soluções componíveis que formam o serviço bancário. Elas podem escolher usar parte das soluções ou até mesmo criar seu próprio banco. Ou seja, todas as ferramentas que essas empresas precisam para oferecer um serviço bancário, da pá à escavadeira, em todos os níveis de escala.

Para explicar como funciona, vamos começar com uma estratégia muito comum atualmente em empresas que vendem produtos e querem atrair e fidelizar o seu cliente: o cashback.

Para oferecer esse tipo de vantagem, essa empresa vai precisar de uma infraestrutura financeira que realiza a operação. O FitBank oferece esse serviço.
 

Se a empresa onde você trabalha paga um vale refeição para os funcionários, você também pode ter usado uma solução do FitBank na hora de pagar o seu almoço. A plataforma multibenefícios do FitBank oferece cartões bandeirados mais eficientes. O mais comum em uma empresa que paga vale refeição, vale alimentação, vale combustível, cartão de natal ou qualquer tipo de bônus aos funcionários é entregar vários cartões que só podem ser usados em determinados estabelecimentos.

Isso demanda um esforço logístico do RH para administrar, emitir, embrulhar e entregar todos esses cartões. As empresas que usam a API de multibenefícios do FitBank têm uma operação muito mais simples e não enchem a carteira de seus funcionários com vários cartões de plástico.

Basta um bandeirado com regras de parametrização flexíveis que definem o saldo que vai para cada um desses gastos. Vamos pensar nesse exemplo: o funcionário recebe um cartão com saldo de R$ 1.000, mas esse dinheiro tem destino definido, sendo R$ 500 para gastar só em restaurantes, R$ 300 reais debitáveis apenas em supermercados e R$ 200 em postos de combustíveis.

Ferramentas de infratech: como as fintechs utilizam as ferramentas do FitBank?

 

Agora as Fintechs, essas startups ágeis que atendem diversas necessidades financeiras dos clientes. Segundo o Distrito, a maior comunidade independente de startups do Brasil, o país tem hoje cerca de 1,2 mil fintechs.

 Isso representa um crescimento de 56% em relação a 2020 e significa que tem cada vez mais players oferecendo serviços aos brasileiros. O foco do negócio da maioria dessas fintechs é o consumidor final que adquire os serviços e produtos financeiros. É esse relacionamento que importa.

 Mas para realizar as operações, elas usam a infraestrutura do FitBank. Veja o caso dos NeoBancos, que tanto têm crescido ultimamente. Se você pagou alguma conta no aplicativo de algum deles, muito provavelmente o FitBank estava por trás dessa operação. Os NeoBancos utilizam nossas soluções em pagadoria, TED, PIX, cartão ou no serviço de recarga de celular.

Por fim, há as grandes empresas que contratam toda a nossa caixa de ferramentas. São companhias com muitos funcionários e aproveitam, além das soluções de pagadoria, a infraestrutura do FitBank para criar o seu próprio banco. Assim, a empresa pode depositar o salário dos seus empregados em uma conta digital com os mesmos serviços oferecidos pelos grandes bancos: TED-in, TED-out, PIX, pagamento de contas, recarga de celular e saque com um cartão bandeirado.

A gestão do usuário é feita através de um aplicativo. A empresa também pode promover outra unidade de negócio: a plataforma de multibenefícios, que já mencionamos neste artigo. Além disso, existe a possibilidade desse banco com a cara da empresa funcionar como um marketplace e ofertar crédito e seguros.

Como a sua empresa pode se beneficiar?

 

Uma companhia com 10 mil funcionários e poder de banco em mãos tem uma grande oportunidade de gerar receita principalmente porque consegue agregar todos esses serviços na conta onde cai o salário do funcionário, justamente onde ele está mais disposto a gastar.

A cada operação realizada nessa conta digital, a empresa recebe um fee que pode vir da venda de um seguro, do interchange como emissora do cartão multibenefício ou no overpricing sobre todas as transações de TED e PIX.

Todas essas soluções podem ser geridas através de uma plataforma de open source banking white label. Trata-se de um aplicativo onde as empresas podem customizar 100% de acordo com a própria identidade ou conceito, com acesso pleno ao código e à tecnologia, o que permite embutir quantas telas ela quiser para a jornada do usuário. Nós já disponibilizamos essas telas prontas no nosso sistema e o cliente não precisa desenvolver nada.

Para ter tudo isso é fácil porque o FitBank funciona no modelo plug and play com APIs prontas e abertas para o cliente se conectar ao nosso core banking as a service. A integração é rápida e em 15 dias você já pode ter alguma dessas soluções componíveis funcionando na sua empresa.

Saiba mais acessando o nosso site aqui.